• ]
 

NOTÍCIAS
 
08/10/2018 - 15:33h
HISTÓRIA QUE FIZEMOS PARTE

Gaiola Preta

Grande Raçador.

Filho de curió mateiro com a fêmea de nome Santista , nasceu em 1976 , na cidade de Botucatú-SP- na rua João Passos , em um viveiro , na casa do Sr. Agenor. Ganhou este nome em função de que seu pai vivia em uma gaiola preta , e por isto colocaram este nome no seu primeiro filhote.

Gaiola Preta faz parte de um seleto grupo de curiós que fizeram história e deixaram sua genética espalhada nos últimos 30 anos , onde fazem parte desta galeria , além do Gaiola Preta:

. Soberano
. Maravilha
. Miracatu
. Xodó
. Mirante
. Xamego

Sendo que o Gaiola Preta é o único vivo desta lista.

Considerado um dos maiores “ raçadores “ de todos os tempos , possui a fantástica capacidade de passar suas caracteristicas genéticas aos filhos.

Por mais de 20 anos o Gaiola Preta pertenceu ao Sr. Hermínio de Botucatú. Nunca se destacou em torneios porque seu proprietário não se interessava em participar.

O Sr. Herminio costumava empresta-lo para amigos criarem , e um destes era o Dr. Antonio Seconha , de Botucatú , o qual com a fêmea de nome Esperança tirou vários filhotes dele , entre eles :

O Amanhecer, o Entardecer e o Estrela da Serra , sendo que este último pertence hoje ao Sr Antonio Pereira , de Botucatu.

Inclusive em uma das vezes que foi emprestado , ficou no meio de canários da terra.

Na plenitude da forma , passava 30 cantos. Hoje , já com 27 anos , passa 10 cantos.

Gaiola Preta pôde gerar filhos conhecidos , entre eles :

Tilim – curíó de +- 20 anos que hoje pertence ao Sr. Jair de Marília
Matuto – Considerado o mais refinado – Filho do Gaiola Preta com sua própria mãe ( Santista ). Por mais de 12 anos Matuto foi propriedade do Sr. Odair de Jundiai, onde gerou mais de uma dezena de filhotes que passavam muitos samaritás : Limoeiro , Timoneiro , Goiano , Albatróz , Navegante , Resplendor .

- O Matuto hoje pertence ao Sr. Lua , de S.Paulo , que ainda esta criando com ele.
- O Caxingui – Esta em Rio Claro ou Piracicaba.
- O Bethoven – Esta em Minas Gerais.
- Pavaroti – Hoje esta em Jaú.

Durante seus 22 anos com Sr. Hemínio , este recebeu inúmeras propostas de compra , porém nunca se interessou em vender. Há 4 anos atráz , o Sr. Luiz Negrisoli ( paulista que reside em Rio Branco-AC ) já estava pesquisando sua raça e procurando descendentes dele, contatou o Sr.Hemínio sobre a possibilidade da venda. Como o Sr. Hemínio estava bastante ocupado com seus afazeres profissionais e vendo que o Sr. Luiz se interessava por ele para poder manter sua genética viva , depois de pensar ( juntamente com a esposa ) concordou em vende-lo.
O Sr. Luiz hoje possui 3 filhos dele . Um deles não repete e não canta bem , porém já tirou filhotes repetidores e de bom canto. O Sr. Luiz esta tentando repetir suas cruzas para chegar o mais próximo possível do pai. Inclusive na data de hoje ( 02/11/03 ) ele possui 4 fêmeas chocando , cruzadas com o Gaiola Preta. Provavelmente em breve teremos novos filhotes deste maravilhoso pássaro. O Sr. Luiz esta também trabalhando para difundir a modalidade de canto na região dele ( Rio Branco – AC ) pois alí se pratica muito o “curió de presa “.

Depois que estava com Sr. Luiz , Gaiola Preta sofreu um acidente , quando foi atacado por um rato e teve seus dedos roidos , que depois tiveram de amputar. As penas do lado que foi atacado não ficaram mais bonitas).
Escrito por Paulo Schiavon -colaborou-Sr. Luiz Negrisoli, em 8/11/2003.



O CURIÓ SOBERANO

Linhagem que ficou conhecida principalmente devido ao Soberano 306 do Shoiti e também do 307 do Jair e do 20 e outros filhos.

Relato do Sr. Edgard de Campinas:

Caros amigos;

Muita estória tem ouvido a respeito da origem do Soberano. Nunca quis entrar nas polemicam ouvidas, pois sabia que eram formalizadas por interesses particulares, se não comerciais, a fim de valorizar determinadas criações. Contudo, agora. um grupo de amigos demonstram interesse em conhecê-la verdadeiramente, com o objetivo sanar duvidas e firmar a real origem de seus  planteis.

Fui o primeiro dono do Soberano Velho, ainda em sua primeira muda para preto, pois o adquiri, juntamente com um seu irmão, por parte de pai, por  10.000,00 cada um, não me recordo se cruzeiro ou cruzado na década de 70, provavelmente em 1977 ou 1978, , aproximadamente quando o Ibama emitiu a portaria que obrigava o anilhamento dos curiós com àquelas anilhas abertas. Foi adquirido pardo do amigo Pedro Valarim, de Tupã, que  os havia adquirido, o Soberano e o irmão, do amigo Ferreti, de Presidente Prudente, curiozeiros e dos melhores gaioleiros que conheci. Em minhas mãos, ainda na muda para preto, depois de completá-la tornou-se meu criador principal. Tive também como criador naquela década, emprestado do amigo Pedro, outro curio, o Porco, que havia sido adquirido pelo Pedro, se não me falha a memória em Santo Andre, sendo um Praia Grande, excepcional repetidor. Com o Soberano Velho, que era um curio de um canto, com abertura em quase tos, fiquei até principio de l984. O Soberano foi criado pelo Amigo Ferreti, e era filho de Paulista com Ratinho. Mesmo nas minhas mãos já demonstrava ser um ótimo raçador. Antes da minha mudança de Tupa para Campinas, em abril de l984, fui obrigado a vende-lo, pois ia morar em casa alugada e sem espaço para mantê-lo junto com outros curios, filhos seus, do Porco, etc., tendo em vista a sua abertura.

 Assim sendo vendi o Soberano Velho para um passarinheiro de Marília, sendo adquirido quase que imediatamente pelo amigo Antonio Carlos de Tupã. O Antonio Carlos criou com o Soberano de 1984 até a sua morte, ocorrida aproximadamente em 1994, dois ou três anos após o Antonio Carlos haver me emprestado o Soberano por uns dois meses, pois voltei a criar com ele, emprestado de 15-11-91 a 15-12-91. Devolvido ficou cego, morrendo algum tempo depois. Esclareço que o Soberano foi anilhado com anilha aberta de número 2.804 e o seu irmão, por parte de pai, o Segredo com o anel 2.806 ambas abertas.

Nessa época o amigo Antonio Carlos possuia, entre outras a fêmea Maninha, mãe dos curiós que foram do Pinho e do Roberto, este de Herculândia, os outros provavelmente sejam das fêmeas Vermelhona, Serpentina, etc.
Apesar de tudo que foi relatado é inquestionável que a projeção da raça Soberano ocorreu, primordialmente a partir de um de seus filhos, o Soberano-FILHO (Soberano 306), do Roberto, principalmente por que houve, já a partir da década de 90 uma  maior facilidade de criação e comunicação entre os criadores;


< voltar

 
 
www.curiojair.com.br - 2018 - Desenvolvimento: